Na África nascer pobre é sentença de morte. Se sobreviver, é milagre.

 

Por Cimberley Cáspio

Em algumas regiões do planeta, nascer pobre é quase que uma sentença de morte, mas acredito que na África é pior.

Grande parte dos governos africanos são riquíssimos, e centralizadores. As riquezas geradas de receitas minerais, como ouro, diamante, petróleo, cobalto, etc, de maneira perversa não são distribuídas para o povo local,constituindo dessa forma flagelos como bem já conhecemos. Inclusive grande parte dessas riquezas africanas estão depositadas em paraísos fiscais.

O parlamento do Zimbábue ordenou que o ex-líder Robert Mugabe responda às perguntas no mês que vem sobre se o Estado foi privado de US $ 15 bilhões em receita de diamantes. (Mining.com)

 

Não são riquezas de milhões de dólares, mas sim, de bilhões de dólares, como por exemplo, o caso que está acontecendo agora mesmo no Zimbábue, em que o Parlamento do país está questionando o ex-líder Robert Mugabe sobre o desaparecimento de uma receita em diamantes no valor de 15 bilhões de dólares, isso mesmo, 15 bilhões de dólares.

Indiferente, os governos africanos dão à mínima para o flagelo do povo. E como prática, o entrega nas mãos da ONU e ONGs internacionais. O povo africano flagelado vive com aquilo que as entidades internacionais lhes fornecem, que em muitos casos, é pouco ou quase nada diante da calamitosa necessidade básica de comer e beber água. Isso quando também não lhes roubam parte ou toda ajuda humanitária, como aconteceu na Etiópia nos anos sequentes a 1985, com à arrecadação milionária produzida pela música We Are the World.

Imagem: verdefato.blogspot.com

De dentro de suas luxuosas mansões, tais governantes africanos observam pela televisão, todo o movimento de ajuda internacional no país, com comportamento distante e totalmente frios.

Se escapar da fome, é preso; se escapar da prisão, é pego pela espada; se escapar da espada, é sequestrado e traficado; se escapar do sequestro e do tráfico, é estuprado; se escapar do estupro, é de alguma forma enviado para trabalho escravo, ou, análogo à escravidão; se escapar disso tudo, é pego por uma epidemia, e se chegar aos 50 anos de vida, é um milagre.

Mas, o Ocidente e o Oriente precisam dos minerais africanos, os quais, pertencem ao povo local, porém, seus próprios governantes regionais os roubam e os matam pela ganância e manutenção do poder. São roubados e mortos pelos próprios governantes, cujos poderes, inclusive o judiciário, compartilha com o executivo criando uma poderosa muralha corporativista, se beneficiando do lucro e do luxo, que em sua maioria pertencem ao povo flagelado da África. Existe às exceções?Sim. Mas as exceções são poucas, ou quase nenhuma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s