União Europeia: 84% querem que a Europa pare de mudar o horário no verão!

 

Por ICN – Íberoamérica Central de Notícias – Editado p/Cimberley Cáspio

[Imagem: WhatsApp-Image-2018-05-21-at-17.00.49-2-696x522.jpg]

O relógio da Puerta del Sol em Madri: No caso dos espanhóis, a porcentagem de abolicionistas da mudança de horário subiu para 93% (Foto: ICN Diario)

 

A Comissão Europeia publicou hoje os resultados preliminares da consulta pública sobre a mudança de horário na Europa.

Esta consulta em linha, que decorreu entre 4 de julho e 16 de agosto de 2018, recebeu 4,6 milhões de respostas dos 28 Estados-Membros, quebrando o recorde de respostas às consultas públicas da Comissão. De acordo com os resultados preliminares, 84% dos entrevistados são a favor de acabar com a mudança de horário duas vezes por ano.

A Comissária responsável pelos Transportes, Violeta Bulc, apresentou estes resultados preliminares ao Colégio de Comissários, que realizou um primeiro debate sobre as possíveis próximas etapas. O comissário indicou o seguinte: «Milhões de europeus usaram a nossa consulta pública para aumentar a sua voz. A mensagem é bem clara: 84% deles não querem continuar mudando a hora. Vamos agora agir em conformidade e preparar uma proposta legislativa ao Parlamento Europeu e ao Conselho, que decidirá em conjunto. ”

Os resultados preliminares também revelam que mais de três quartos (76%) dos entrevistados acreditam que mudar o tempo duas vezes por ano é uma experiência “muito negativa”. Os entrevistados aludiram aos efeitos negativos sobre a saúde, o aumento dos acidentes de trânsito ou a ausência de economia de energia como motivos para acabar com essa prática.

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, colocou a questão do horário de verão na agenda política como parte do seu compromisso de agir com vista a questões importantes e de permitir que os Estados-Membros tomem decisões quando estão em melhor posição para fazê-lo. A Comissão Europeia organizou a consulta pública no âmbito da avaliação que está a realizar sobre as atuais disposições relativas à mudança de horário na Europa. A consulta também responde à votação de uma resolução em fevereiro de 2018 pelo Parlamento Europeu, bem como aos pedidos formulados pelos Estados-Membros, partes interessadas e cidadãos.

Próximos estágios

Os resultados finais da consulta pública serão publicados nas próximas semanas. A Comissão vai apresentar agora uma proposta ao Parlamento Europeu e ao Conselho para alterar as disposições em vigor sobre a mudança de horário.

Contexto

Entre 4 de julho e 16 de agosto de 2018, a Comissão Europeia organizou uma consulta pública no âmbito da avaliação para analisar sobre as atuais disposições relativas à mudança de horário na Europa. A consulta foi feita através de uma pesquisa online que reuniu as opiniões dos europeus, particularmente sobre a sua experiência global com a mudança de tempo ou a sua preferência entre as principais opções (mantendo o sistema atual inalterado ou abolindo-o na UE como um todo). As consultas públicas são uma das ferramentas que, juntamente com outros elementos, como os estudos científicos, a Comissão utiliza para avaliar as políticas.

Quase todos os Estados-Membros têm uma antiga tradição de mecanismos de mudança de tempo que, na maior parte, remontam às duas guerras mundiais ou à crise do petróleo dos anos setenta. A partir da década de 1980, a União Européia gradualmente adotou a legislação para que todos os Estados membros concordassem em coordenar a mudança de horário e pôr fim às diferenças de horário nacionais. Desde 1996, todos os europeus avançam seu relógio uma hora no último domingo de março e atrasam uma hora no último domingo de outubro. O objetivo das regras da UE não era harmonizar o regime de tempo na UE, mas resolver os problemas decorrentes de uma aplicação descoordenada de alterações de horários ao longo do ano, especialmente para os setores dos transportes e da logística.

Paralelamente ao horário de verão na União Europeia, os Estados-Membros são governados por três fusos de horários diferentes ou horário padrão. A decisão sobre o cronograma padrão é uma competição nacional.

Opinião do Editor: a mesma coisa precisa ser feita aqui no Brasil, e com urgência. – Cimberley Cáspio –

Link: http://www.icndiario.com/2018/09/01/unio…en-verano/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s