Sudão do sul- o azar e a morte não é para todos.

Por FolhaPe – Editado p/Cimberley Cáspio

Sudão do Sul entrou no fim de 2013 em um conflito provocado pela rivalidade entre o presidente Salva Kiir e seu então vice-presidente Riek Machar, pela disputa de poder e petróleo

A guerra civil iniciada há quase cinco anos no Sudão do Sul já provocou até agora, a morte de 382.900 pessoas, afirma um estudo publicado em Londres, um número que supera muito as estimativas anteriores.

O balanço da guerra civil no país africano era calculado até agora em dezenas de milhares de mortos. Mas o estudo da London School of Hygiene and Tropical Medicine a pedido do Instituto Americano pela Paz, em associação com o Departamento de Estado americano, apresentou números muito superiores.

Os investigadores contabilizaram tanto as mortes provocadas diretamente pela violência como as motivadas pelo maior risco de doenças e redução do acesso aos serviços de saúde. E determinaram o número de 382.900 pessoas, uma cifra comparável ao número de vítimas fatais da guerra da Síria, estimadas em 360.000 desde o início do conflito em 2011. “A resposta humanitária no Sudão do Sul deve ser reforçada e todas as partes devem buscar uma resolução urgente para o conflito”, afirmam os investigadores.

[Imagem: 295573,475,80,0,0,475,365,0,0,0,0.jpg]
Criança subnutrida é pesada pela mãe num centro de nutrição em Panthau, no Sudão do Sul-Foto: Albert Gonzalez Farran / AFP

Enquanto no país em conflito, o choro e a dor vai massacrando as vidas presentes independente da idade, outros jovens sul-sudaneses sortudos e privilegiados, desfrutam da segurança e o prazer de viver em Melbourne, Autrália.

[Imagem: 1*s-JgbTgg7kKmgblWD3Wk_g.jpeg]
John Langa Langa e Dina Pakwaan estavam em seu carro, estacionados ao lado de uma quadra de basquete em Dandenong, Victoria. Dina diz que eles estão se vendo, mas ainda não estão namorando.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*wEQmk-udUaiX1rU0NSQ6EQ.jpeg]
Wicthiel Tut (25, à esquerda), Nyakoang Lok (15), Nyadouth Lok (17) e Nyanom Biel (19, à direita), no Parque Infantil do Circuito Heathland, em Cranbourne. Nyakoang e sua irmã Nyadouth se mudaram para lá recentemente com sua família. Wicthiel é o treinador da equipe de basquete do sul do Sudeste da City Queens Girls. Os quatro estão refletindo sobre como seus amigos e outros na comunidade nunca acreditaram em seus talentos até que eles ganharam um torneio importante.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*OtLOaNBAfgH7WtEPpyq7Rw.jpeg]
Mangok Lok corre entre os primos que estão no Parque Infantil do Circuito Heathland em Cranbourne, um subúrbio do leste de Melbourne. A família Lok mudou-se recentemente de Spring Valley para o subúrbio. Mais tarde naquela noite, a família Lok recebeu amigos e familiares para uma cerimônia de bênção da casa.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*7S9sjIaa6cEwvWlCMfxsGA.jpeg]
Em um momento de tranquilidade, primos e irmãos trançam o cabelo um do outro em um dos quartos da garota no andar de cima de sua nova casa em Cranbourne. Seus pais preparam comida para a próxima cerimônia de bênção da casa no andar de baixo.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*u3kI66xOnikc63L4oqCadw.jpeg]
As mulheres celebram uma casa recém-comprada em Cranbourne. Eles cantam uma canção de glória feliz para agradecer ao Senhor que um dos seus entes queridos tenha algo muito especial. A casa pertence à família Lok: eles convidaram amigos e familiares para participarem da cerimônia para abençoar o novo lar e garantir que o problema permaneça afastado. É uma ocasião em que muita comida tradicional é servida, bem como uma oportunidade para as pessoas verem a casa pela primeira vez. Os participantes são convidados a participar de uma oração em grupo, para serem conduzidos pelo ministro da família de sua igreja.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*cBhqLRO1pNnL5e-4YDg3tg.jpeg]
Dut Kuot Mabior (15 anos, à esquerda) treinando com o companheiro de equipe Riak Garang Atem (à direita) na praia de Williamstown, no sudoeste de Melbourne.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*1SsISdMgTuOstzRxwhGDgw.jpeg]
Os membros da equipe Melbourne Lion Wrestling e alguns amigos comemoram após a sessão de treinamento masculino na praia de Williamstown, na parte sudoeste da cidade. O grupo está cantando músicas para elogiar os pontos fortes da equipe, reconhecendo os indivíduos mais fortes. Com uma música eles afirmam que Victoria é a número um na Austrália. Eles também cantam algumas canções tradicionais do Sudão do Sul. Eles dizem que aprenderam algumas das letras tradicionais do YouTube.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

[Imagem: 1*-9OMyp2mfgTwLBPyGnJgvQ.jpeg]
Nyanom Biel (19) fora da casa que a família de sua prima comprou em Cranbourne. Nyanom está mandando uma mensagem para sua mãe para ver como ela está indo.Foto:Matthew Abbott
Fotógrafo documental, Austrália

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s