Exército chileno vendeu armas p/o narcotráfico. 21 generais envolvidos.

Por Opera Mundi

Em gravação secreta, Exército do Chile reconhece venda ilegal de armas ao narcotráfico.

[Imagem: Captura-1.png]

El comandante en Jefe del Ejército, General Ricardo Martínez

Áudio revelou que comandante-chefe Ricardo Martinez recomendou “cuidado” a oficiais diante de relatório que investiga corrupção interna na instituição; em reunião com ministro da Defesa, militar disse que usou “palavras imprudentes”

Em uma gravação secreta, o comandante-chefe do Exército do Chile, general Ricardo Martinez, reconheceu que oficiais da instituição vendiam armas ilegais para grupos associados com o tráfico de drogas, de acordo com o jornal The Clinic.

Na gravação, o militar se dirige a 900 oficiais da Escola Militar da capital Santiago, recomendando “cuidado” aos membros diante do recebimento de um relatório sobre corrupção dentro do Exército. 

De acordo com as falas de Martinez, há evidências de que ao menos cinco suboficiais das Forças Armadas chilenas estão envolvidos na venda de armamentos para cartéis.

“Com a inteligência militar, temos indícios de que pode ser que eles compraram armas e depois as davam por perdidas para vendê-las”, disse ele.

O comandante fala no áudio de outros atos de corrupção dentro do corpo militar, tais como desvio de fundos públicos, relacionados à compra de bilhetes de funcionários e à coleta ilegal de pensões. 

“Foi um aviso para todos ficarem claros de que são atos completamente em desacordo com a lei”, diz Martinez.

O governo do presidente Sebastián Piñera assegura que as informações obtidas no áudio são fatos do passado que já estão sendo investigados.

O chefe do Ministério da Defesa do Chile, Alberto Espina, solicitou uma reunião com o General Martinez após a revelação, na qual pedirá que militar comprove as alegações. 

“Eu telefonei para o comandante-chefe, que está em uma reunião de generais fora de Santiago, e pedi-lhe para me dar imediatamente todas as informações amanhã, em detalhes, sobre os fatos que ele mencionou “. A reunião foi marcada para as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (23/11). 

Escândalos de corrupção do exército chileno resultaram, há duas semanas, na remoção de 21 generais – o que representa cerca de metade da liderança.

Resposta 

Durante uma coletiva de imprensa em frente ao Edifício do Exército Bicentenário, o comandante se referiu à publicação do The Clinic e pediu “desculpas” pelas “palavras imprudentes”. 

“Na reunião com o ministro da Defesa, Alberto Espina, represento que minhas palavras foram imprudentes, eu me encarrego disso, e se alguma das minhas expressões foram interpretadas dessa maneira, eu ofereço as desculpas correspondentes”, disse Martinez. 

operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/54082/em-gravacao-secreta-exercito-do-chile-reconhece-venda-ilegal-de-armas-ao-narcotrafico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s