Chineses mantém em órbita estação espacial própria.

Por APOLLO11.COM e Mithur Sheridan/Quora.com – Editado p/Cimberley Cáspio

[Imagem: tiangong_2_shenzou_20180625-112928.jpg]

Concepção artística mostra a Estação espacial Tiangong (primeniro plano) ao módulo Shenzhou, visto ao fundo.

A China foi excluída da ISS. Mas isso não desanimou os chineses de produzir e colocar em órbita sua própria estação. 

Além disso, os chineses têm uma nave espacial com classificação humana, a Shenzhou – algo que os EUA ainda não possuem.

O projeto da estação espacial Tiangong 1 foi vendido como um fracasso para o povo ocidental, mas está longe disso; cumpriu seus objetivos principais e viveu dois anos e meio a mais que seu tempo de missão. Um grande feito.

Além disso, há um Tiangong 2 em órbita agora. Algo que a mídia também não fala e está esperando que as equipes chinesas cheguem lá.

Os chineses são o único país que tem e mantém sua própria estação espacial.

Outrossim, há um mistério: Por que a China baixou quase 100 km a estação espacial Tiangong 2? Uma súbita perda de altitude observada na estação espacial chinesa Tiangong 2 levou pesquisadores e observadores a acreditarem que uma manobra de reentrada planejada estava em andamento. A estação havia perdido quase 100 km de altitude em apenas algumas horas.

A perda repentina foi observada primeiramente pelo USS Tratcom, o Comando Estratégico de Defesa dos EUA, que em 19 de junho havia divulgado os elementos orbitais da Tiangong 2, que mostravam uma perda significativa de altitude da estação espacial chinesa.

Os elementos revelavam que a Tiangong 2 havia baixado de uma orbita quase circular de 380×386 km para uma orbita muito mais baixa, de 297×297 km. Como a velocidade de queda foi bastante abrupta, imediatamente se cogitou a hipótese de que os chineses estavam preparando uma manobra controlada de reentrada.

Por mais de uma semana a Tiangong 2 se manteve constante nesta altitude e qualquer diminuição no shape da orbita poderia ser a confirmação de uma reentrada, mas isso não aconteceu.

No período, novos elementos orbitais divulgados pelo USS Tratcom mostraram um novo reposicionamento da estação espacial. A orbita foi elevada de 297 km para 391 km em apenas 16 horas, o que significa que foguetes de manobra foram disparados com o objetivo de elevar novamente a Tiangong 2. Sendo assim, a reentrada controlada foi descartada.

Ficou então a dúvida: Que motivo levou o Centro de Comando Espacial Chinês a baixar a Tiangong 2 quase 100 km de altitude e depois reposicionar a nave em sua altitude normal?

[Imagem: tiangong2_orbita_20180625-113027.jpg]

Posição da estação espacial chinesa Tiangong 2 as 11h19 BRT do dia 25 de junho de 2018.

.http://www.apolo11.com/spacenews.php?pos…113444.inc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s