Até drogas são usadas como oferendas aos santos bandidos cultuados na Venezuela.

Por BBC & Diário Insano

A imagem de um homem vestido de calça jeans, camisa laranja, boné verde e uma arma presa na cintura, dificilmente é alguma coisa que você esperaria ver em um lugar de adoração. Mas é muito comum na Venezuela, o país com as maiores taxas de homicídio do mundo. Cultos religiosos de adoração a bandidos e criminosos que já estão mortos e enterrados. Mesmo que a religião mais difundida na Venezuela seja o cristianismo, o culto de bandidos locais é tão forte que não pode ser negligenciado. As pessoas que participam do culto são frequentemente das camadas mais pobres da sociedade.

Com uma taxa média de homicídio de cerca de 23.000 por ano, a Venezuela não é exatamente o lugar mais seguro do mundo. Em tal cenário, acho que seria mais fácil para as pessoas de se relacionar com um Deus com quem eles possam se conectar, em comparação com os santos cristãos. E é isso que torna o culto de Maria Lionza tão popular. De acordo com esta religião alternativa, os mortos co-existem com a vida e eles podem ser acessados ​​através de algumas pessoas.

A prática de adorar bandidos não tem suas origens há muito tempo atrás na história. Segundo a professora Margarida Barreto, antropóloga e especialista em cultos, os Santos Malandros tornaram-se proeminentes na cidade de Caracas, em 1989. Foi quando as ruas da cidade foram arrasadas por tumultos durante três dias – o “Caracazo”. “O culto de Maria Lionza, ao contrário do catolicismo, não é estático e constantemente incorpora novos santos que refletem a situação do país”, diz a professora Margarida. “Os médiuns começaram a receber estes bandidos para refletir sobre a onda de criminalidade que o país experimentou depois do Caracazo”.

O mais popular dos Santos Malandros é Ismael. Existem inúmeras versões de quem ele é e como ele viveu, mas é amplamente aceito e entendido que Ismael faz mais do que apenas entender seus devotos. Ele disse para refletir sobre as esperanças e os medos dos venezuelanos, sabendo o que eles vivem e como eles sofrem. Ele é aceito como um bandido bom e honrado, uma espécie de Robin Hood que roubava dos ricos para dar aos pobres. Acredita-se também que ele foi morto por um policial ruim, ele foi baleado nas costas em algum momento dos anos 50 ou 60. E assim Ismael voltou para buscar a redenção, ajudando os necessitados. Ao fazer isso, ele estará em paz, e alcançará a justiça que lhe foi negada.

Os pedidos e orações que são recebidos pelos sacerdotes espirituais do culto pode ser bastante variados. Santiago Rondon, um dos sacerdotes, disse: “Em um dia eu posso receber uma mãe que pede para Ismael deixar seu filho longe das drogas ou do crime ou alguém que pede para Ismael encontrar-lhe uma arma. Pedidos de coisas ruins como a morte de alguém ou a vingança são desencorajados, há muitos que fazem exatamente isso”.

Ismael é apenas uma das divindades no santuário dos Santos Malandros. Alguns dos outros são Malandro Pelon (“O Careca”), Isabel, Freddy, “Ratón” e “Machera”. O método de adoração é muito bizarro também. Algumas pessoas trazem flores, e outras trazem drogas como oferendas. Mas as ofertas mais populares de Ismael são os cigarros, o que ele mais gostava.

http://www.bbc.com/travel/story/20190103-the-holy-thugs-protecting-venezuela

odiarioinsano.blogspot.com/2012/04/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s