Brumadinho: o poder público já sem credibilidade está atrapalhando mais do que ajuda.

Por Leandro Mazzini – Jornal O DIA

Brasília – A pedido das Defensorias Públicas da União e de Minas Gerais, o Ministério Público retirou a mineradora Vale do processo de cadastramento das famílias atingidas pelo rompimento da barragem em Brumadinho (MG). Antes da decisão do MP, a Sinergia – empresa ligada à Companhia – estava fazendo o levantamento, junto aos atingidos, dos bens e perdas materiais.

Prevaleceu a defesa das defensorias de que o cadastramento deve ser feito sem vínculo com a mineradora para garantir os direitos das vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão.

Banco de dados

As defensorias também defendem que a coleta de informações seja realizada por uma instituição pública, a ser definida, para produzir um banco de dados emergencial dos atingidos.

Mariana

Passados mais de três anos de outra tragédia, a de Mariana, o programa de reparação às famílias não avançou. Um dos motivos foi o atraso na conclusão do cadastro das vítimas do rompimento da barragem da mineradora Samarco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s