Catarata: estudo apresenta solução para complicação que atinge 70 milhões de pessoas.

Por Jornal do Brasil

Setenta milhões de pessoas no mundo sofrem com o deslocamento da lente utilizada na cirurgia de catarata. É como se praticamente todos os moradores da região Sudeste do Brasil tivessem essa complicação grave, que pode causar a perda de visão das pessoas. 

De acordo com o oftalmologista Carlos Figueiredo, responsável pelos departamentos de Catarata e Iris do D’Olhos Hospital Dia, em Rio Preto, o deslocamento da lente costuma acontecer em pacientes que apresentam síndrome pseudoexfoliação do cristalino, que atinge 70 milhões de pessoas no mundo. 

“Trata-se do depósito de fibras anormais nas estruturas dos olhos, comum em pessoas com mais de 60 anos e que é diagnosticado durante exames clínicos”, explica o oftalmologista.

Quando a pessoa com síndrome pseudoexfoliação do cristalino passa por uma cirurgia de catarata, ela desenvolve a síndrome de contração capsular em alguns casos. “Isso é a contração da cápsula do cristalino, onde alojamos a lente durante a cirurgia de catarata. Com a contração, a lente fica solta e ocorre o deslocamento. Todo esse processo acontece de forma silenciosa e o paciente só percebe quando perde a visão”, destaca Carlos. 

Atualmente, os oftalmologistas utilizam várias medidas para evitar a contração e, consequentemente, o deslocamento da lente. Uma delas é o anel endocapsular, mesmo assim a complicação pode não ser resolvida e o paciente precisa passar por nova cirurgia para troca da lente, segundo o oftalmologista. 

“Diante desse cenário, decidimos estudar a melhor saída para prevenir a complicação, ou seja, a síndrome pseudoexfoliação do cristalino e, por isso, propomos a aspiração das células epitelias anteriores do crsialino, que são elas que provocam a contração capsular”, afirma Carlos. 

Para chegar nessa solução, de 2009 a 2016, os oftalmologistas Carlos, Gabriel e Júlia Figueiredo estudaram nove pacientes, sendo 3 homens e 6 mulheres, com idades entre 63 e 85 anos. Todos com catarata e que apresentavam a síndrome pseudoexfoliação do cristalino. 

O estudo foi publicado Journal of Cataract and Refractive Surgery, revista científica de cirurgia de catarata mais importante do mundo, e a técnica pode ser aplicada por outros oftalmologistas, impactando a vida de outras 70 milhões pessoas no mundo. A atualização de técnicas oftalmológicas com a apresentação de soluções para a qualidade visual das pessoas é um dos objetivos do corpo clínico do D’Olhos Hospital Dia, em Rio Preto, no qual os três médicos fazem parte. 

Catarata

A catarata é uma doença caracterizada pelo comprometimento do cristalino do olho, o que leva à perda progressiva da visão. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, acometendo principalmente a população idosa. Os principais sintomas são: aumento da sensibilidade à luz, alteração da visão das cores e diminuição da visão. A visita periódica ao especialista permite o diagnóstico precoce e a escolha assertiva da cirurgia, já que esse é o único tratamento para a doença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s