Ao se ajoelhar diante de Deus, o presidente Bolsonaro consumou o sacerdócio nacional a Edir Macedo.

Por Cimberley Cáspio

Bolsonaro é consagrado por Edir Macedo no Templo de Salomão; veja vídeo
Foto: Bahia Notícias/ WhatsApp

É necessário e fundamental que toda nação tenha um sacerdote e somente um sacerdote oficial, denominado sacerdote da nação. Um homem santo ou uma mulher santa que diariamente lançam suas súplicas pela nação ao Deus Todo Poderoso.

Os EUA teve Billy Graham, o qual, foi conselheiro de vários presidentes americanos. E ao ver o presidente Bolsonaro se ajoelhar diante do Pastor Macedo, (claro, o ato de se ajoelhar é diante do Deus Todo Poderoso, porém inúmeras vezes, O Senhor Jesus Cristo pode operar através de vasos humanos) pode ter representado uma oficialização de Edir Macedo como sacerdote da nação brasileira.

Em toda a minha vida nunca vi um presidente brasileiro se ajoelhar diante de um pastor. E o ato foi genuinamente bíblico, pois o governante deve receber a unção do Deus Altíssimo para que vá bem em sua gestão de governabilidade. E ao receber essa unção das mãos do Pastor Macedo, acredito eu, oficializou Edir Macedo como sacerdote da nação brasileira. Houve dupla consagração.

Muito embora o véu do templo tenha sido retirado e todos agora tenham acesso direto ao Deus Todo Poderoso através de Jesus Cristo, o sacerdote da nação ainda é uma figura necessária e fundamental, pois assim como oramos pelo Brasil e a política brasileira, cabe aos políticos também se aproximarem dos homens e mulheres de Deus a sua escolha, para serem aconselhados, abençoados e se comportarem de forma patriótica e nos padrões de Deus sobre aqueles que governam, porém essa última nota não acontece ou, acontecia. E sem a unção sobrenatural da governabilidade tudo pode dar errado como deu.

A verdade verdadeira se é que possamos falar assim, é que a unção divina sobre o homem não impede que esse homem venha a roubar outros homens e a Deus, porém a unção divina de forma pública como aconteceu no Templo da Igreja Universal em São Paulo, pode inibir tal desejo maligno, e o político ungido de forma pública, ao desejar o mal, possa pensar dez vezes antes de consumar o ato, pois se o presidente se ajoelhou diante de Deus, então ele acredita nesse ser Vivo e Poderoso e provavelmente não vai querer bater de frente com uma força milhares de vezes maior que a de um furacão categoria 5

O ato enfim foi consumado pelo presidente Bolsonaro ao escolher e permitir a unção sobre si através das mãos do Pastor Macedo. E agora o Brasil tem oficialmente o seu sacerdote nacional, o elo entre Deus e o país. E haverá resultados, não sabemos qual, mas haverá.

Finalizando, a oficialização do sacerdócio nacional foi consumada. E se o Pastor Macedo é ou não um homem de Deus, esse julgamento será feito pelo próprio Deus. O Senhor Jesus Cristo é quem julgará. A responsabilidade vem dos céus e não humana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s