Qual a diferença dos mortos pelo coronavírus, dos mortos das barragens de Mariana e Brumadinho?

Por Cimberley Cáspio

Rejeito de Brumadinho deve chegar à hidrelétrica de Furnas | A Gazeta
Crédito:Reprodução/TV Record

Enquanto o processo de indenização às vítimas de Mariana e Brumadinho segue amarrado, e dificultoso para quem perdeu nos desastres das barragens, em 2015 e 2019, a mineradora VALE irá adiantar ao Governo de Minas Gerais, o pagamento indenizatório referente ao rompimento da barragem de Brumadinho, no valor de R$ 500 milhões.

Segundo o governador Romeu Zema, foi feita solicitação à VALE , que respondeu prontamente com total concordância. Valor esse, que será um reforço na verba complementar direcionada ao combate contra o coronavírus.

O estranho nisso tudo, é a rapidez com que certas “solicitações” são atendidas, quando o dinheiro tem como destino a cúpula de governo, diferente do processo indenizatório às vítimas das 2 barragens que se romperam.

Até agora, as vítimas das barragens que romperam no estado mineiro, às muitas custas, estavam recebendo da mineradora 1 salário mínimo, salário esse, que a VALE não quer mais continuar pagando. E a continuação desse pagamento está se arrastando nos tribunais, com vantagens físicas e processuais pendendo para a maior mineradora do mundo. E o mais incrível é que a força política da VALE, está dando condições da empresa causadora dos desastres com centenas e centenas de mortes dar as cartas e se impor no processo de forma total.

Número de mortes em Brumadinho supera tragédia de Mariana
“Foto: Douglas Magno/AFP”

Sendo assim, notamos que o comportamento da empresa e instituições políticas e de justiça, são bem diferentes dependendo de quem solicita o dinheiro.

Quanto ao coronavírus, os desastres de Mariana e Brumadinho, são tragédias iguais com o mesmo peso nacional de sofrimento. E os mortos pelo coronavírus, tem a mesma importância dos mortos de Mariana e Brumadinho. Mas a rapidez com que a VALE concordou em repassar 500 milhões de reais diretamente ao governo de Minas Gerais, deixou no ar, uma ponta de inveja naqueles que estão com seus corpos ainda soterrados sob a lama, e naqueles que estão sob uma tumba enterrados em cemitérios da região.

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-11/continuidade-de-auxilios-mensais-aos-atingidos-de-brumadinho-e-incerto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s