Problemas alimentares estão surgindo em todos os lugares e, se nada for feito, a fome aparecerá, inclusive nos países ricos.

Por Thierry Meyssan – Redevoltaire – Editado p/Cimberley Cáspio

JPEG - 31,5 kb
Doutor Richard Hatchett. 
Ele foi consultor do presidente George W. Bush, para quem imaginava o confinamento obrigatório da população civil e hoje chefia o CEPI, um grupo de coordenação global para investimentos em vacinas criado pelo Fórum de Davos em torno da Fundação Gates. 
Ele foi o primeiro a equiparar a epidemia de Covid-19 a uma “guerra” (sic).


Em um artigo anterior, demonstrei como previsões estatísticas assustadoras sobre o número de mortes que o Covid-19 causaria foram desenvolvidas por um charlatão, o professor Neil Ferguson, do Imperial College London, repetidamente contradito pelos fatos das duas últimas décadas.

Também mostrei em outro artigo que as medidas de contenção na China não têm motivo médico, mas político (a teoria do “mandato do céu”). Resta explicar de onde vem o confinamento obrigatório de todos, como é praticado no Ocidente.

Não importa quantas semanas passei consultando livros de epidemiologia, em nenhum lugar encontrei evidências dessa medida. Nunca na história uma epidemia foi combatida dessa maneira. Quando um canto do véu foi levantado indiretamente por correspondência revelada pelo Kaiser Health News  : essa medida foi planejada pelo governo Bush em 2005-07.

A convocação de soldados e civis

Em 2005, o Departamento de Defesa dos EUA estudava como se preparar para ataques bioterroristas contra tropas dos EUA estacionadas no exterior. Partindo do princípio neoconservador de que os terroristas são estrangeiros e que não podiam entrar nas instalações militares dos EUA, o serviço de saúde preocupava-se em impedir ataques com os quais os soldados poderiam ser confrontados durante suas saídas. O isolamento de soldados doentes em hospitais e a atribuição de saudáveis ​​a quartéis era uma opção lógica. Aliás, as bases militares dos EUA são pequenas cidades, projetadas para conter cercos. Você pode morar lá trancado por meses sem problemas.

O secretário de Defesa Donald Rumsfeld, no entanto, pretendia transformar a sociedade para que a distinção entre civis e militares desaparecesse. Todos poderiam então ser requisitados para a guerra total ao terror. Foi o que ele explicou em uma coluna publicada pelo Washington Post.

O Dr. Carter Mecher, do Departamento de Assuntos de Veteranos e o Doutor Richard Hatchett, da Casa Branca (Conselho de Segurança Nacional), foram responsáveis ​​por estender esse regime militar aos civis. Eles só conseguiram impor o Centro de Controle e Prevenção de Doenças apenas em 2006, pouco antes da partida de Rumfeld.

Ele imediatamente provocou uma tempestade de protestos nos Estados Unidos, sob a liderança do professor Donald Henderson, que administrara a Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins e o Sistema de Resposta Epidêmica dos EUA. Para ele – e todos os médicos que falaram na época – a prisão domiciliar de toda a população não tem significado médico e viola as liberdades fundamentais. Não é mais nem menos do que a deriva totalitária do governo que havia aprovado a Lei dos Patriotas dos EUA durante os ataques de 11 de setembro.

Somente em 2017 todos os documentos oficiais dos EUA que mencionam essa medida foram destruídos pelo governo Trump. Richard Hatchett tornou-se diretor da Coalizão de Inovações em Preparação para Epidemias (CEPI), que coordena os investimentos globais em vacinas.

JPEG - 20,7 kb

Um dos e-mails do Red Dawn. O Dr. Lawler faz referência explícita ao plano elaborado pelo Dr. Bush pelos Drs Mecher e Hatchett da residência obrigatória da população civil.

“O Amanhecer Vermelho”

Todos seguiram as contradições dos briefings da imprensa da Casa Branca sobre a reação ao Covid-19. O Dr. Anthony Fauci, garantia científica de curta duração da Casa Branca, pediu medidas autoritárias para conter a epidemia, enquanto o presidente aparentemente inconsciente Donald Trump se opôs às medidas de contenção em nome da Freedom for All .

Para provar a incompetência do presidente, os amigos do Dr. Fauci vazaram parte de sua correspondência. Parece que eles formaram um grupo de discussão e ação, o Red Dawn (Red Dawn)

.JPEG - 58,4 kb

Esse nome refere-se a uma operação pouco conhecida do secretário de Defesa Caspar Weinberger que, em 1984, enviou uma delegação por toda a Europa e América Latina solicitando a assistência dos Aliados diante de uma invasão iminente dos Estados Unidos. O Secretário de Estado das Relações Exteriores da França, Jean-Michel Baylet, me contou sobre essa grotesca tentativa de manipulação: uma multidão de generais americanos veio a Paris para expor que o primeiro poder do mundo estava ameaçado por dois pequenos estados pobres, Cuba e Nicarágua. Na sala, os diplomatas franceses, que não podiam acreditar que seus olhos não eram assim tão imbecis, apertaram os lábios para não rir de seus rostos. Para apoiar esta campanha, o Pentágono encomendou um filme de propaganda de Hollywood com Patrick Swayze e Charlie Sheen. Mais tarde, recebeu o nome “Red Dawn” para designar a operação de captura do presidente iraquiano Saddam Hussein em 2003.

Ao optar por ser chamado de “Red Dawn”, as 37 personalidades envolvidas exibiram claramente seu anticomunismo visceral. Não existe mais URSS, mas o Partido Comunista ainda está governando a China, onde a epidemia começou. Eles alegam que cabe a eles retomar o poder e fazer a guerra.

Entre os membros deste grupo estavam os inevitáveis ​​médicos Anthony Fauci (diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas) e Robert Redfield (diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças), bem como os médicos Carter Mecher (consultor do Departamento de Assuntos dos Veteranos) e Richard Hatchett (Diretor do CEPI) que impôs regras de confinamento militar a civis durante o governo Bush.

As idéias do doutor Richard Hatchett foram totalmente adotadas pelo presidente francês, Emmanuel Macron. Estamos em guerra e devemos abrigar todos os civis para nos proteger. Eles também foram seguidos por alguns governadores dos EUA, mas não pelo presidente Donald Trump.

O resto é conhecido. O pânico ganhou a opinião pública. Líderes políticos com medo de serem acusados ​​de não fazer nada imitam aqueles que agem. O domínio militar dos EUA adotado pela França se espalhou como o vírus que deve combater até que a economia mundial pare. Os problemas alimentares estão surgindo em todos os lugares e, se nada for feito, a fome aparecerá, inclusive em certos setores dos países ricos.

https://www.voltairenet.org/article209775.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s