O Brasil está gravemente doente.

Por Cimberley Cáspio

O Brasil saiu da UTI - ISTOÉ DINHEIRO

Os remédios se misturam, porém não conseguem chegar ao paciente. O objetivo de curar a nação está de lado, enquanto outras metas seguem disputadas por diversos grupos, autoridades e instituições.

Enquanto a mãe está em perigo de morte, os filhos brigam entre si pela herança, nenhum ao lado da cama do paciente. Mas a mãe desesperada e sem forças para reagir, observa a briga dos filhos pelos seus bens materiais.

A “democracia e a estabilidade” é mais importante que a cura da nação. Mas se esquecem que sem a nação, não haverá “democracia, estabilidade” e coisa alguma.

Há bons médicos que querem se aproximar do paciente para tratá-lo, mas os filhos não permitem a aproximação de socorro, o que torna a situação do paciente cada vez mais de altíssimo risco.

A mãe não tem mais força para gritar socorro. Talvez a grave depressão consequente de arrependimento da concepção de filhos que jamais queria ter gerado. Deve ter se perguntado muitas vezes: – eu gerei monstros?

E provavelmente será enterrada sem velório. Velório para quê? No hospital não há e não haverá uma alma que se compadeça ao lado da cama.

Enfim, a corda que prende o balão está por um fio, e quando a última linha partir, olharemos o balão que se perderá nos céus e aí, não sei se teremos cabeça pra pensar que vivemos e nos sacrificamos pelo nada, priorizando a fumaça e perdendo a montanha para sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s